Em uma entrevista para a Entertainment Weekly, Tyler diz que está super animado para poder interpretar um dos mais amados heróis do ‘Mundo dos Quadrinhos’.

Ele disse que é algo meio “surreal” e é como um sonho de infância poder fazer isso, já que toda criança gosta de Super-Heróis. Tyler diz que é muito grato pelo papel e diz estar animado para começar oficialmente.

Tyler conta um pouco sobre o Superman devido ao pedido da entrevistadora dizendo apenas que “ele é o ‘Superman’, primo de Kara (Supergirl)” e que não pode falar mais nada sem perder o emprego que ainda nem começou oficialmente.

Segue abaixo o áudio no Soundcloud:

Tradução e Adaptação: Equipe THBR.

Fonte: Soundcloud – EW.

 

O Painel de Supergirl na Comic-Con San Diego no sábado acabou sendo enriquecido quando o novo Superman interpretado por Tyler Hoechlin se juntou ao elenco no palco.

A série da CBS tornou-se da CW e está introduzindo o Homem de Aço nos dois primeiros episódios da segunda temporada, e enquanto a produção ainda não começou no segundo ano de execução, the Teen Wolf alum is ready to don the famed tights and cape.

É definitivamente incrivelmente surreal“, disse Hoechlin sobre retratar o personagem icônico DC Comics. “Eu sei que o personagem representa muito para tantas pessoas. Esta não é uma coisa de geração. é algo sendo passado por muito tempo. Há muita responsabilidade com este personagem. Estou muito animado. Eu não experimentei o traje ainda. Mas isso irá acontecer”.

O ator também encantou a multidão, mostrando o “cacho do Superman”, escovando uma mecha de cabelo sobre a testa, antes de cair na gargalhada. Mas por que os showrunners esperaram até a segunda temporada de introduzir Superman?

Na primeira temporada, a série trata-se sobre Kara [Melissa Benoist] e sobre Supergirl“, disse a produtora executiva Sarah Schechter. (O produtor executivo Greg Berlanti foi dispensado da Comic-Con este ano para passar mais tempo com sua família.) “Seria bastante confuso ter o Superman lá. Mas agora você a conhece e ter uma noção de quem ela é, e esta série é sobre a família. Clark é como representamos a família [De onde ela veio] e é natural agora que Kara irá se reconecta com ele”.

Grandes coisas estão acontecendo. Grandes coisas têm que acontecer para juntar Superman e Supergirl. Devemos esperar que um presidente do sexo feminino faça isso bem. Estamos com ela. Essa é o nossa hashtag,” ela disse em homenagem outro certo mantra democrático de candidatos presidenciais.

O anúncio da introdução do Super-Homem veio na passagem da série da CBS – que passou na segunda temporada – para The CW, que foi mais do que feliz em encontrar espaço na sua agenda lotada para outra série da DC Comics.

Tradução e Adaptação: Equipe THBR.

Fonte: Hollywood Reporter.

A tentativa de entrevistar quatro membros do elenco de “Everybody Wants Some!!”, de Richard Linklater é como disputas touros. Os homens (Tyler Hoechlin, Glen Powell, Juston rua, e J. Quinton Johnson) interpretam jogadores de beisebol da faculdade em 1980 no Texas e suas energias cheias de testosterona é tão palpável no filme quanto na sala de entrevista.

Os colegas de elenco e companheiros de time no filme estão reunidos em San Diego, na Califórnia para assistir Hoechlin competir com outras celebridades no jogo anual de softball das celebridades no Petco Park. E a quantidade de risos, brincadeiras, e fuckwithery em geral (um termo cunhado por Blake, o personagem de Jenner no filme), faz parecer que esses amigos não se viram durante alguns meses. Mas Hoechlin me garante: “Na verdade, nós saímos juntos alguns dias atrás.

Para os que não viram, (Honestamente, se você ainda não viu esta fantástica segunda de Jovens, Loucos e Rebeldes, eu te imploro para fazê-lo imediatamente), o filme se passa durante um longo fim de semana antes da faculdade começar, como um novo calouro entrando no mundo tão divertido da dança de discoteca, correndo atrás de rabos de saia, deboche de menores de idade e reflexões filosóficas ocasionais. É talvez a imagem mais engraçada que Richard Linklater já viu – graças a, em grande parte, a química entre colegas de elenco do filme.

Quando eu pedi aos rapazes para me contarem sobre seus primeiros momentos da vida adulta sem supervisão, Hoechlin admite: “Eu acho que abri uma cerveja o mais rápido que pude. Essa foi uma das primeiras coisas.“. Powell entra na conversa: “Deixe-me apenas dizer algo sobre todos esses caras“, diz ele. “Quinton é Madre Teresa e eu sou o príncipe Harry. O mesmo vale para [Hoechlin]. Ele ainda vive como se ele estivesse sendo supervisionado. Ele é um certinho. Ele segue as regras.

Talvez ainda menos ofensivo do que “abri uma cerveja” é a resposta de Johnson “Será que vocês tinham uma regra de “Oreo” quando moravam com seus pais? Tipo, você só pode comer quatro ou cinco Ore-os? Mas gostariam de comer um pacote inteiro de Oreos? Porque eu já não tinha um limite Oreo “, diz ele de seus primeiros momentos de liberdade irrestrita. “Bem, eu sei que ele gosta de sobremesas,” Powell acrescenta.

Eu cresci com quatro irmãos, por isso foi muito bonito como: Quem comeu todas as Gushers? ” Street diz, fazendo com que a conversa se tornasse inviável.

Isso soa como um novo reality show: Quem comeu todas as Gushers? Eu realmente quero que o Juston use essa frase em uma garota, mais tarde“, diz Powell, então se vira para Street. “Você pode apenas agir como se houvesse uma mesa de doces na festa e dizer: ‘O que aconteceu com todas as Gushers?‘”

Street admite: “Eu normalmente apenas digo, ‘Você gosta de comida nativa americana?‘” Isso provoca um riso enorme de seus coadjuvantes e é uma deixa perfeita para minha próxima pergunta. Na tela, vemos várias tentativas dos jogadores de beisebol em “pegar as mulheres”. Finn (interpretado por Powell) tem uma tática única: ele diz as senhoras sobre o seu “pau de tamanho médio.” Como o personagem de Johnson Dale explica, esta técnica funciona porque é um “grande alívio” de todas os caras ostentando sobre os seus membros bem-dotados. Então estou curiosa: Quais são suas cantadas preferidas?

Eu só usei uma e não foi muito bom. Tipo: “Eu apenas peidei, deveríamos sair daqui‘”, Powell diz, de repente, fazendo a linha de tamanho médio com o pau muito mais atraente.

A resposta de Johnson é um pouco mais simples. “Eu estava dizendo Glen isso mais cedo. Eu vi um vestido em uma das minhas amigas que eu realmente gostei e eu estava tipo, ‘Cara, precisamos sair para jantar para você entrar aquela coisa. Então, te levar para casa e tirar ele de você

Hoechlin garante que ele não tem uma cantada – “Seria o mais doce pegaria a cantada do nunca“, Powell diz, mas a estrela de Teen Wolf tem uma frase para quando viaja. “A única cantada que usei na verdade não foi em uma menina. Foi apenas para conhecer pessoas em férias no exterior“, diz ele. Aqui é como vai: “Você espere até você ouvir alguém falar Inglês, e então você andar até eles e dizer: ‘Sinto muito, vocês estão falando Inglês Graças a Deus, estou viajando, eu não sei conheço ninguém, eu só tinha a dizer “olá!”. E, então, geralmente eles dizem, ‘Oh, vamos tomar uma cerveja!

Mas Powell não caiu nessa. “Eu pensei que a sua linha de captura foi: ‘Você assiste televisão popular, como Teen Wolf?‘”, Diz ele, mencionando o papel de estreia de Hoechlin no seriado de sucesso da MTV.

Um dos elementos mais impressionantes do filme é a envolvente vibração do início dos anos 80. Não são apenas os movimentos de dança “Saturday Night Fever” aprovados, mas o comportamento do período apropriado era primordial no set “Não há apertos de mãos, apenas toques“, diz Hoechlin. E depois há o cabelo. Temos que falar sobre esse cabelo.

De acordo com Powell, Linklater pediu aos meninos que deixassem a barba por fazer. “Pouco a pouco as pessoas que gostariam de ter um bigode, o deixaram sair. Era como um distintivo de honra você manter seu bigode“, diz ele. “Eu me lembro que quando Ryan Guzman disse que não poderia ter o bigode, ele foi esmagado. O problema é que eles ficaram muito parecidos“, diz ele, apontando para Hoechlin. “Tyler e Ryan estranhamente pareciam Mario e Luigi.

Como a nossa conversa chegando ao fim, percebi qualquer tentativa de disputas estes touros, e, meninos, é um esforço desnecessário. Eles estão em perfeita harmonia com os temas do filme. Enquanto o filme é adornado no cabelo facial estranha e um otimista, trilha sonora eclética, Everybody Wants Some!! São mais do que um bom tempo barulhento; é uma celebração de camaradagem, as primeiras liberdades, e adolescência simples – uma carta de amor à juventude.

Tradução e Adaptação: Equipe THBR.

Fonte: Bustle.

Tyler Hoechlin está negociando seu bigode dos anos 80 por uma capa vermelha mais elegante. E talvez algum equipamento a mais.

Após fazer uma grande primeira impressão como um oposto jovem ator não menos que Tom Hanks e Paul Newman em Estrada Para a Perdição, assim como na série de TV favorita da família 7th Heaven, Hoechlin demonstrou mais tarde sua habilidade como o lobisomem alfa Derek Hale, na série de TV da MTV, Teen Wolf.

Neste ano, o artista de 28 anos surgiu como um talento para se ficar de olho. Primeiro com seu papel como o super competitivo jogador de beisebol McReynolds em Everybody Wants Some!! de Richard Linklater; roubando cenas de um elenco de futuras estrelas; seguido por seu personagem como Superman, primo da kryptoniana Kara Denver, na segunda temporada da série de super-heróis Supergirl. Além de sua participação em 50 Tons Mais Escuros como o personagem Boyce Fox.

Com Everybody Wants Some!! tendo sua estreia em Blu-ray no dia 12 de Julho, Hoechlin conversou com a Moviefone sobre como sua carreira está se movendo mais rápido que uma bala.

MFHá empregos em que você atua e então há verdadeiras experiências, e eu imagino que Everybody Wants Some!! foi uma experiência.  

TH100% uma experiência inacreditável e um sonho de trabalho em toda a sua extensão. 

MFO que foi especial pra você tendo esse tipo de tempo que vocês tiveram juntos, para criar aquele sentido de que vocês são um grupo de rapazes que estão estabelecendo esses laços? 

THÉ, eu acho que foi a parte mais importante do processo. Acho que praticamente todos nós concordamos com isso. O tempo é confortável, e eu também diria que Rick (Linklater) é a pessoa mais criativa, encorajadora e inspiradora com quem eu já trabalhei como diretor. Só porque… a partir do momento em que aparecemos, ele deixou bem claro que não havia pressão nos ensaios para atuar ou ter que fazer tudo certo.
Foi um bom tempo para explorar quem esses caras eram, quem eram para nós, e depois, como um grupo, encontrar um jeito de trabalhar melhor juntos. Portanto, aquele tempo foi realmente inestimável e faz com que você passe por aquele nível de conforto onde você pergunta: “Posso insultar esse cara sem ofende-lo?” ou “Posso zuar com ele?”. Você meio que descobre coisas sobre os outros bem rápido. Todo mundo estava na mesma página. Então nós desenvolvemos uma boa comunicação bem rápida. 

MFCom toda essa distancia após o termino da gravação do filme, você ainda sente uma certa afinidade com os atores? 

TH: Bom, eu moro com um deles! [Risos]. Um deles é meu colega de quarto. Nós temos um grupo que sai quase todos os dias. Sim, ainda é um grupo de caras bem próximos. Então essa experiência, como você disse, tem realmente algum tipo de afinidade, que é definitivamente uma coisa muito rara, e da qual nós somos muito gratos. 

MFRichard Linklater é um dos humanos mais pés no chão que alguém poderia encontrar, e também um artista talentoso. Tendo trabalhado com ele agora, qual sua intuição sobre o porquê de ele ser um grande cineasta em tantos gêneros diferentes? 

TH: Eu acho que é exatamente por isso: eu acho ele um cara bem realista. Ele não perdeu nada daquela conexão com as pessoas, o que as pessoas fazem e passam e como elas experimentam a vida.
Uma das coisas que falamos sobre esse filme foi que, mesmo sendo 1980 você pode retirar toda aquela pressão dizendo: “Quanto mais as coisas mudam, mais elas permanecem as mesmas”. Sim, as roupas irão ser diferentes, e algumas expressões serão diferentes, a dança e a música serão mais diferentes do que são agora, mas crescendo como um cara jovem e passando por esse momento na vida, é realmente, não é tão diferente assim. Todos nós meio que temos experiências semelhantes.
Então a pressão em fazer parte de 1980 se foi. Acho que é por isso que isso sai igualmente como se faz. Acho que isso é o porquê disso acontecer em todos os filmes do Linklater. Eu acho que ele… ele apenas encontra pessoas que entendem outras pessoas e que podem trazer suas experiências para a tela de um jeito realmente honesto e genuíno sem pressionar realmente a questão. 

MFTantas coisas legais estão acontecendo na sua carreira agora. Vamos começar com Superman: eu tenho um palpite de que você está tão animado para interpretar Clarke Kent quanto para interpretar “O Homem de Aço” em Supergirl. 

THAh, com certeza! Com certeza! Eu acho que é uma parte que você não pode… que não é completo sem ele. Então eu estou definitivamente animado para ver ambos os lados dele. 

MF: O que significa obter esse grande papel, ser o próximo nesse legado, e descobrir o que você vai fazer para tornar isso sua própria interpretação desse grande ícone americano? 

THÉ definitivamente incrivelmente humilde e lisonjeiro ter a chance de fazer esse papel. E eu acho, eu vou fazer o máximo que eu puder para ver como trazer o verdadeiro espírito do personagem para a série.
Eu sei que eles me instruíram a não falar muito sobre isso antes de eu chegar lá e fazer. Eu estou animado só de ver isso e fazer isso de maneira limpa e não tentar replicar ou duplicar qualquer coisa que já tenha sido feita, mas apenas ser leal com a estória e como eles a escreveram. 

MFVocê aumentou o seu treino para mais? 
THEu realmente tenho estado mais na academia agora do que estive nos últimos dois anos, sim! Isso realmente tem acontecido! 

MFQual foi a grande oportunidade que você viu ao entrar nos filmes de “50 Tons”? Havia alguma coisa assustadora em se juntar a essa franquia em particular? 

TH: Acho que ter sido parte de um fandom tão apaixonado; é diferente no fato de que estou indo para algo que já tem isso, ao contrário de um show que se criou em si próprio desde o início. 
Sim, eu amo James Foley. Sucesso a Qualquer Preço (1992) foi um dos meus filmes favoritos. Então a chance de trabalhar com James foi algo realmente bom. Ele e eu falamos sobre outros projetos também, então foi um momento divertido para chegar lá e finalmente trabalhar come ele. 

MFVamos voltar para Everybody Wants Some!!. Me de os prós e contras de ter bigode dos anos 80. 

TH: Os prós do bigode: é definitivamente um “quebra-gelo”. É definitivamente um “iniciador de conversas”. O contra é que eu fui com ele para renovar meu passaporte, então é a nova foto do meu passaporte. O que fez da passagem pela alfândega bem interessante, dependendo de onde eu estava voltando. 

Tradução e Adaptação: Equipe THBR.

Fonte: Moviefone.

Embora eu não possa dizer que eu gostei do piloto, a primeira temporada de Supergirl teve um segundo semestre muito divertido, impulsionado pelo aparecimento de Grant Gustin, Barry Allen /The Flash.

A equipe criativa da série aparentemente pegou a dica e após a deslocação da série da CBS para a CW, Superman foi adicionado à lista de personagens recorrentes na 2ª Temporada da série. Seguindo os passos de Christopher Reeves e Henry Cavill, a estrela de Everybody Wants Some!! e de Teen Wolf, Tyler Hoechlin foi escolhido para ser o homem da capa na série, e durante uma entrevista recente com o nosso próprio Steven Weintraub, ele comentou sobre uma variedade de coisas que envolvem o Superman em Supergirl.

Primeiro, ele falou sobre como honrado ele estava prestes a assumir o papel de Superman e como ele está se preparando para ser o Kal-el. É bom ouvi-lo falando em assumir o papel sem tentar demais repetir o passado das versões do personagem que têm sido focados, quer se trate de Christopher Reeves ou Henry Cavill. Ele também falou sobre como ele conseguiu o papel e como é trabalhar com idealizador do mundo da DC na TV, Greg Berlanti, que fez grandes sucessos de The Flash e Arrow ao longo dos últimos anos. Se nada mais, o entusiasmo de Hoechlin para o material e seu personagem, assim como a equipe de criação, é alto e óbvio. Você pode conferir as citações da mais nova entrevista de Steve com Hoechlin logo abaixo:

O que significa interpretar o Superman em Supergirl?

Hoechlin: É uma coisa extremamente honrável e lisonjeira ter recebido essa oportunidade. Eu sei que é um personagem icônico, que significa muito para bastante gente. O interessante para mim é conhecer pessoas que são muito mais velhos do que eu e dizendo: “Superman sempre foi meu herói” e apertando minha mão, é uma posição tão estranha de estar, porque você não está apenas assumindo que este é um personagem para uma geração mais jovem, é para qualquer um que seja fã do personagem. É realmente emocionante, eu estou realmente ansioso para poder colocar nossa própria versão dele, ver onde este personagem se encaixa nessa estória, e ver esta versão do Superman. Como eu disse, eu tenho grande respeito pelo personagem e noção do que significa para as pessoas, então, estou animado para começar a trabalhar com ele e ver o que vem de fora.

Eu tenho que perguntar, foi o seu agente que te contou sobre o papel e você teve aquele momento “Sério? Espera, o quê?”

Hoechlin: Eu tinha me reunido com Greg Berlanti e Andrew [Kreisberg] lá em seu escritório e eu apenas me sentei. Eu não sabia que a reunião era originalmente e tipo, eles disseram “Isso é uma coisa que você gostaria de conversar? ” e eu estava tipo,” Sim, claro, vamos falar sobre isso.” E eu acho que nós tivemos opiniões semelhantes no que faz com que o personagem seja interessante e fascinante e apenas funcionou.

Acho que Greg Berlanti é um grande produtor e o que ele fez com os shows sobre sua responsabilidade é realmente inacreditável.

 Hoechlin: É realmente impressionante e eu estou muito animado, ele é um grande cara e eu estou muito animado para trabalhar com eles e ver o que acontece no futuro.

Tradução e Adaptação: Equipe THBR.

Fonte: Collider.

Descubra o que vem a seguir na chegada de Supergirl na CW. A Produtora Executiva Sarah Schechter, os atores Melissa Benoist, David Harewood, Jeremy Jordan e a nova adição da série Tyler Hoechlin falaram sobre o que esperar da segunda temporada, a primeira do programa na CW.

Nós não apenas estamos conseguindo o Superman e Lynda Carter como presidente dos Estados Unidos, mas a possibilidade de uma grande quantidade de crossovers entre várias propriedades da DC e agora é mais inevitável do que nunca.

Jeremy Jordan revelou que não tem planos românticos para o Winn na 2ª Temporada. Ele sentiu como se suas emoções estivessem conflitadas na 1ª Temporada entre a rejeição e namorar uma mulher maluca. Winn vai ser utilizado mais na área de trabalho. Nós o veremos alcançar seu potencial.

– Winn foi descrito como o ‘’fangirl’’ da série quando ele encontra o Superman. Jordan o descreveu como “Aquele Cara” e está animado para representar como um fã reagiria se encontrasse seu herói.

David Harewood falou sobre a dinâmica entre Hank com o Superman/Clark Kent, especialmente depois da revelação dele ser o Caçador de Marte. Hank está acostumado a ser um pai na relação com Kara. Então quando Clark surge, ele diz “Tem muita tensão. Vai ser divertido ver como essa tensão se desenrola”.

– A Produtora Executiva Sarah Schechter disse que o papel do Superman é estritamente de apoio porque o objetivo da série é focar em Kara como Supergirl. Incluir sua família na narrativa é parte disso e permitir que Clark venha para que o público possa ver sua ligação com ele. Ele não se lembra de sua vida na Terra, mas ela sim e isso é um presente para os dois.

– Com Supergirl agora na CW, Schechter revelou que um grande crossover está em produção entre todas as 4 séries da DC. A equipe de produção ama os personagens assim como os atores de modo que todos estão entusiasmados para compartilhar esses team-ups dos sonhos com os fãs. Eles querem promover uma comunidade entre as séries.

– Quando perguntada se a Oráculo estava vindo para Supergirl, Schecter sorriu, “talvez“. Confirmou que a grande revelação da série vai ser quem está na cápsula e quais são seus motivos. Também acrescentou que a aparição de Lynda Carter como presidente foi propositadamente colocada para coincidir com as eleições de novembro.

Tyler Hoechlin se junta a Supergirl como Superman e diz que sua versão não é baseada em qualquer outra encarnação. Sua abordagem é mais sobre encontrar o que ele acha interessante sobre Clark, como ele escreve e se diverte fazendo orgânicas descobertas. Vê o Superman como seu terno de três peças e está mais interessado em saber como Clark pensa, sobre suas contribuições e fazendo o que pode com seus poderes.

– Para Tyler, ele está lá a serviço da história de Kara. Para estabelecer sua familiaridade e mostrar ao público que quando eles vêem um ao outro eles pensam, “Oh, casa!” Ele está feliz por fazer parte da equipe de apoio da personagem de Melissa.

– A própria Supergirl, Melissa Benoist compartilhou como a resposta esmagadora sobre Kara tem afetado seus pensamentos sobre ser um exemplo. Mais do que qualquer coisa ela se sente privilegiada, mas que também é intimidante. Está orgulhosa de que Kara fala o que as pessoas querem sentir, brilhante e alegre, e ela acha que é bom para as pessoas se sentirem inspirados pela personagem.

Tradução e Adaptação: Equipe THBR.

Fonte: Collider.