Na próxima terça (29) o ator Tyler Hoechlin irá participar do programa do canal NBC “Hollywood Game Night”.  O programa é apresentado pela atriz Jane Lynch.

Tyler irá se juntar com: Iliza Shlesinger (comediante), Cheryl Hines (Son Of Zorn/Suburgatory), os ex-patinadores artísticos Tara Lipinski e Johnny Weir, e a dubladora Pamela Adlon.

Confira um sneak peek do episódio e as fotos promocionais em nossa galeria;

 

 

01~2.png 04~2.png 05~1.png 01~21.jpg

Créditos: dailytylerhoechlin

O ator Tyler Hoechlin teve sua presença confirmada no episódio oito da quinta temporada do programa da NBC “Hollywood Game Night” apresentado por Jane Lynch (Glee).

O programa é uma competição entre celebridades, cada episódio com gincanas e convidados diferentes. Tyler irá se juntar com: Iliza Shlesinger (comediante), Cheryl Hines (Son Of Zorn/Suburgatory), os ex-patinadores artísticos Tara LipinskiJohnny Weir, e a dubladora Pamela Adlon.

O episódio irá ao ar pelo canal Americano NBC no dia 29 de agosto.

Confira um trailer da Quinta temporada do programa;

Assim que tivermos o episódio disponibilizado em Torrent iremos postar, mas não garantimos a legenda do mesmo.

Fonte: TV Guide

Nos dias 01 e 02 de Julho aconteceu em Paris a Howl at The Moon, convenção de Teen Wolf que contou com a presença de Tyler Hoechlin.

Saiba o que rolou durante os painéis do Tyler e confira as fotos em nossa galeria;

Primeiro Dia – Painel Tyler e Ian Bohen

  • Derek estará de volta?

Ian: Eu espero

Tyler: Se eu voltasse eu não poderia te falar, se eu não voltasse eu não poderia te falar.

Ian: Ele não volta.

  • Tyler disse que acha que Braeden quebrou o coração do Derek.
  • Tyler disse que lembra que em uma de suas primeiras convenções, logo que a série começou ele achava que a série teria seis temporadas. Mas se tivesse uma sétima temporada ele ficaria orgulhoso.
  • Se o Jeff fizesse outra temporada o que você gostaria que acontecesse?

Ian: Eu iria querer uma outra temporada, se o Jeff trouxesse o Derek de volta.

Tyler: Eu iria fazer uma outra temporada se eles não trouxerem o Peter de volta.

  • Tyler acha que o Derek está em um rancho nas montanhas.
  • Que final você iria querer para a série?

Tyler: Todo mundo morre.

  • Sobre seu outros projetos, Tyler disse que o mais divertido de fazer foi Everybody Wants Some. E o mais desafiador foi The Domestics porque ele tinha que filmar todos os dias e tinhas algumas cenas difíceis.
  • Se Tyler pudesse viver um acontecimento da história, ele gostaria de participar do primeiro Dia de Ação de Graças.
  • Tyler disse que gostaria de ver o Derek e a Braeden tendo um filho.
  • A cena mais difícil de fazer foi a morte do Boyd.
  • Perguntaram como foi a primeira vez que eles se conheceram. Tyler disse que sua mãe estava no set, e ele viu o Ian e pensou: “Esse cara vai dar em cima da minha mãe! E agora eles são melhores amigos.”
  • Superman ou Grumpy Derek?
  • Tyler disse que não pode escolher, porque ele ama os dois. Ele ama o Superman porque ele é otimista, mas ele também ama o Derek, porque ele gosta de pessoas e o Derek não. Então é divertido fazer ele.

Segundo dia – Painel Tyler, Ian e Shelley

 

  • Tyler disse que foi divertido quando se viu pela primeira vez nas roupas de EWS. Era como se ele estivesse caracterizado de lobisomem, você se torna uma pessoa diferente.
  • Se tivesse um spin-off sobre a família Hale, Tyler disse que gostaria de ver com o Peter e a mãe da Malia ficaram juntos.
  • Tyler disse que adorava Adelaide Kane. Ele comentou que ela teve que ir para a série Reign então eles não conseguiram fazer mais cenas juntos.
  • Como você acha que seria o relacionamento de Derek e Malia se eles tivessem crescido juntos?
  • Tyler acha que eles se meteriam em várias encrencas e Shelley acha que eles seriam competitivos.
  • Hoechlin disse que se pudesse matar alguém na série, ele mataria o Greenberg porque ele sempre causa problemas para o treinador. Ou ele mataria o avô da Allison.
  • Se Tyler não fosse ator ele seria um arquiteto.
  • Tyler disse que é mais paciente que Derek, ele comentou que brigar não é a melhor maneira de resolver algo.

022~38.jpg 01~14.jpg 014~52.jpg 027~32.jpg

Tradução e Adaptação – Equipe THBR

Neste final de semana (24-25) aconteceu em New Jersey a convenção “One Last Howler”. Saiba o que aconteceu no primeiro dia da convenção e confira as fotos em nossa galeria;

Painel: Tyler Hoechlin; Ryan Kelley, Shelley Hennig, Holland Roden e Crystal Reed.

  • Qual foi a cena mais difícil? Tyler disse que foi a cena da morte do Boyd. Especialmente porque era ele que estava matando.
  • Tyler disse que a coisa mais antiga que ele teria, seria sua câmera.
  • Tyler disse que adoraria ver o Derek em uma comédia romântica onde ninguém morre. “O Derek pode ser engraçado também, nem tudo é sobre o Stiles”.
  • Perguntaram qual teria sido a season finale favorita. Tyler disse que foi a da segunda temporada, porque o último dia de filmagem foi tão memorável e divertido para ele.
  • Tyler e Crystal comentaram que foi explorado um possível triângulo amoroso com Scott. Teve uma cena Dallison cortada do piloto.
  • Qual foi a grande lição que você aprendeu fazendo seu personagem? Tyler: Continue confiando nas pessoas mesmo quando as coisas estão uma bosta. E Shelley brincou que o Tyler aprendeu a usar Aloe Vera.
  • Hoechlin disse que o Derek está trabalhando em um Clube de Strip e a Holland disse que é a Lydia que administra.
  • “As cenas em grupo levam uma vida para serem filmadas, porque nós somos uma bagunça juntos.” – Hoechlin
  • Perguntaram quem eles se livrariam para poder trazer alguém. Tyler disse que traria qualquer pessoa e se livraria do Ian.
  • Tyler disse que encontrou um guardanapo na caixa do correio de sua casa. E estava escrito “Oi Tyler nós apenas gostaríamos de dizer olá”. Com três @ do Twitter.
  • Tyler disse que a coisa mais louca que um fã fez, foi na França. Ele foi perseguido por eles de carro e de bicicleta.
  • Hoechlin está inspirado pelo filme “Capitão Fantástico” que ele viu recentemente.
  • A cena favorita do Tyler, é quando ele e O’Brien estão paralisados no chão e eles estão se olhado, quando o Dylan faz um barulho e o Tyler acaba saindo do personagem.
  • Hoechlin disse que todas as suas cenas favorita Stydia estão na primeira temporada, porque ele acha engraçado assistir o Stiles tentando se aproximar dela.
  • Tyler disse que gostaria de um Spin-Off do Derek e do Peter em uma viagem.

Painel: Tyler, Linden, Ryan, Jr, Ian e Gideon

  • Tyler recomendou um TED Talk sobre vulnerabilidade. Está entre uns dos Tweets que ele postou.
  • JR Ficava chamando o Tyler de “Heckles”.
  • Tyler Hoechlin relembrou sobre o filme “Estrada para Perdição”.
  • “Seja bom, não seja um imbecil, não seja um idiota”. – Palavras para a vida segundo Tyler Hoechlin
  • Ian mencionou que ama abacaxi, Tyler logo pensou bem…você sabe… Jr entendeu sua piada interna.
  • A única experiência do Tyler com peças ao vivo foi na improvisação durante a Blind Date Project.
  • Se eles fossem uma boyband iria se chamar “Six Dicks (Os Seis Idiotas)”.

012~55.jpg 026~32.jpg DDL_OI5WsAAoeHv.jpg 540655020_2813029.jpg

A segunda temporada de Supergirl se encerra nesta segunda-feira, e com a chegada da hora, nossa heroína (Melissa Benoist) irá enfrentar a sua própria espécie – o primo Super-Homem (Tyler Hoechlin), que foi vítima de persuasão da mãe do Mon-El, Rainha Rhea (Teri Hatcher, que está sendo uma vilã estonteante que nunca poderíamos ter imaginado quando ela interpretava Lois Lane!).

Obviamente, Clark não pode permanecer mau  por muito tempo, então nós passamos um tempo com o sobre-humanamente maravilhoso Hoechlin para falar sobre o seu retorno, o que nós podemos esperar depois que o feitiço de Rhea acabar e quão legal é o fato que a Kara não foi colocada em segundo lugar por seu primo famoso.

Confira a entrevista do Tyler para o TV Insider;

Como é isso agora? É uma oscilação muito grande para um ator interpretar o Super-Homem, mas a sua atuação foi muito bem recebida. Nós amamos esse cara!

Tyler Hoechlin: Obrigado. Sim, definitivamente foi um sentimento diferente dessa vez. Eu acho que da primeira vez que ele apareceu, havia muita atenção no uniforme – nós queríamos ter certeza que estava perfeito – e depois realmente mostrar como ele era e suas diferentes personalidades perto de pessoas diferentes. Dessa vez foi bom voltar pensando “Ok, as pessoas gostam do que nós estamos fazendo aqui.” Isso é muito bom de saber. Foi muito bom da primeira vez, mas ainda tinha um pouco daquilo [receio]. Então havia um sentimento mais relaxado dessa vez, o que foi muito divertido.

Você e a Melissa tem uma cena de luta essa noite que é épica. Quanto tempo demorou para vocês filmarem?

Definitivamente não foi uma das que nós filmamos rápido e depois partimos para uma coisa diferente. Nós gastamos um tempinho nessa, alguns dias. Foi muito trabalho, era uma luta grande. Então nós trabalhamos muito nisso. Vários dias.

Você já havia feito cenas com cabos em Teen Wolf, certo?

Eu fiz. Eu fiz um pouco aqui e ali com Teen Wolf. Sim. Uma ou duas vezes, então eu estava um pouco familiarizado com isso e com o cinto desconfortável que você tem que usar. [Risadas] Mas sim, foi, eu provavelmente deveria dizer que meus dois primeiros episódios aqui me prepararam mais e agora eu trabalhei um pouco com tela verde pela primeira vez.

Como é trabalhar com a Melissa? Vocês acertaram em cheio a afeição familiar.

Essa foi a parte mais gostosa de trabalhar com a Melissa. Nós já nos conhecíamos, e ela é a pessoa mais doce. Então foi muito divertido chegar lá e sentir que nós podíamos entrar nesses personagens muito facilmente. Quer dizer, sinceramente, nós brincamos sobre isso, mas eu acho que quando gravamos, quando estamos perto, nós fisicamente nos tornamos Clark e Kara.

O que você pode nos dizer sobre o retorno dele? Depois daquele final, é claro que ele está sobre o feitiço da Rainha Rhea.

O que eu posso te dizer sobre o retorno dele? Eu diria que o Clark está ansioso para voltar e ajudar da maneira que ele puder, e estar lá para apoiar a Kara, Supergirl, e o seu time. É obviamente uma situação terrível. E mais uma vez, eu não acho que ele está lá para “salvar o dia” por conta própria. Eu acho que ele está lá para ajudar de qualquer modo que ele sentir que eles precisam ser ajudados.

O que é ótimo, que está claro que ela é tão heroína quanto ele e que ele está lá para ajudar, não para assumir tudo.

Não. É sempre um time, eu acho que é sempre um time. E eu gosto dessa mensagem.

Quão bom foi dividir cenas como o Super-Homem com a antiga Lois Lane?

Foi divertido. Porque Lois & Clark foi o que eu cresci vendo, a Teri Hatcher é a Lois Lane que eu conheci. E estar gravando com ela e usando o uniforme, foi assim que nós nos conhecemos. Quer dizer… Foi ótimo.

Sim, é divertido colocar a roupa de volta, não é?

Sim. Com certeza é ótimo voltar!

E aquela super-roupa tem várias partes, certo?

Não, é uma parte só.

Você tem o macacão masculino original!

[Risadas] Sim. Sim, eu tenho!

Uma última coisa! No episódio musical, Barry Allen (Grant Gustin) cantou para a Kara que “ele não está impressionado com seu primo mais famoso.” Qual é a sua resposta para a provocação do Flash?

Eu espero que nós tenhamos uma chance de ver a resposta dele. Isso é tudo que posso dizer. [Risadas]

Tradução e Adaptação – Equipe THBR

Fonte: TV Insider

 

 

 

A Garota de Aço (Melissa Benoist) vai enfrentar o seu confronto mais difícil até agora no episódio final da temporada de Supergirl quando seu primo Clark Kent, mais conhecido como Super-Homem (Tyler Hoechlin) de algum modo se tornou mau. Devido à invasão de Daxamite à Terra, Kara foi confrontar Rhea (Teri Hatcher) apenas para descobrir que a rainha Daxamite tinha um truque na manga que parece envolver forçar o Clark a ser do mau. O que está acontecendo? O EW procurou Hoechlin para descobrir.

ENTERTAINMENT WEEKLY: Você pode falar sobre o porquê do Super-Homem ter repentinamente se voltado contra Kara? Ele está sobre o controle de Rhea?

TYLER HOECHLIN: Rhea é complicada, então tem sempre a chance de que ela está por trás de algo.

Como isso irá afetar o Clark emocionalmente sendo colocado contra Kara?

Qualquer momento que você se encontra se preparando para lutar contra alguém que é família, é um pouco mais do que prejudicial. Mas isso é algo que você vai ter que esperar para descobrir; é um pouco mais complicado do que parece.

O que você pode falar sobre o confronto épico entre o Super-Homem e a Supergirl?

Será definitivamente épico. Esses caras fizeram um trabalho incrível com isso. Eles estão chamando de batalha do século, e eles realmente queriam ter certeza que seria assim. Nós não seguramos nenhum soco. Foi muito divertido. Eu acho que vai ser muito divertido para as pessoas os verem um contra o outro, e não apenas lutando juntos.

Quão difícil foi filmar essa cena de luta gigante?

Por sorte eu tinha um pouco de prática com cenas de luta em noites de frio. Não foi a primeira vez. Toda a nossa equipe – o pessoal de dublê – fez um trabalho incrível. É uma daquelas coisas que normalmente se for mais desconfortável de filmar, fica muito melhor de ver e é muito mais divertido assistir. É sempre um pensamento reconfortante quando você está sendo jogado de um lado para o outro e se perguntando quanto tempo mais ainda tem, você sabe que será muito melhor.

Com o Clark a solta, nós deveríamos nos preocupar com o resto da família de Kara?

Eu acho que tem razões para se preocupar com todo mundo no último episódio.

Como você acha que o Clark se sentiria se ele soubesse que a Kara se juntou com Cadmus?

Isso é algo que eu dou ao Clark crédito o suficiente para julgar aquela situação em particular. É interessante que algumas vezes é preciso se juntar com velhos inimigos para alcançar algo que precisa ser alcançado. Quanto mais tempo se passa nesses cenários, mais se percebe que as coisas não são tão preto no branco; tem muito cinza no meio que você tem que avaliar algumas vezes.

 General Zod também vai aparecer no último episódio. Quando você aceitou esse papel, você estava esperando algo assim?

Honestamente, eu não sei o que eu estava esperando, mas ver isso aparecer tão rapidamente no roteiro, eu pensei “Isso é muito legal!” Foi definitivamente uma boa surpresa ver um inimigo desses aparecer tão cedo.

Algo que você pode dizer sobre como a história do Zod pode ser diferente do que já vimos no passado?

Vou ser sincero, eu não vi nenhuma das batalhar do Super-Homem com o Zod, mas eu posso prometer que vai ser diferente; isso eu posso dizer. Eu não tenho certeza sobre como dizer que é, mas você vai saber o que eu quero dizer quando ver.

Você finalmente contracenou com Dean Cain?

Eu não sei se eu posso dizer isso ou não. Não posso. [Risadas] Vou dar minha resposta padrão: Você vai ter que esperar para ver.

Você entrou em Supergirl na estreia da temporada. Como você acha que o final se compara com a primeira vez que o Clark apareceu?

Eu diria que é diferente pelo fato que da primeira vez que eu apareci na estreia, nós estávamos nos estabelecendo em um novo lugar, e encontrando um novo lugar de onde partir essa temporada, então foi Clark sendo introduzido nesse mundo. Parecia que todo mundo estava meio que encontrando alguma coisa. Ao passo que dessa vez, ele está voltando para uma situação em que eles estavam lidando com um inimigo por um tempo, e está ficando um pouco pesado. Não tem necessariamente a mesma vivacidade do começo de estar animado para um novo emprego, e todas essas coisas que aconteciam com a Kara em seu mundo. É lidar com a tarefa em mãos, então é uma sensação diferente nesse sentido.

Tem algo novo que você fez dessa vez?

Nós fizemos bastante coisas da primeira vez. Tiveram algumas, mas eu acredito que são todas coisas que eu não posso te contar. É engraçado, eu não fazia entrevistas há algum tempo, então estou lembrando como eu frequentemente tinha que dizer, “Sim, mas eu não posso falar nada.” [Risadas]

O episódio final pelo menos deixa uma abertura para o Clark voltar?

Vou dizer isso: se ele estiver vivo no final de tudo, então eu adoro pensar que existe uma possibilidade dele voltar.

O que você aprendeu interpretando esse personagem?

Eu aprendi sobre o Clark que ele é muito divertido, e tem um coração enorme. É divertido entrar em um personagem que você tem toda essa ideia de que sua meta principal é ajudar pessoas, estar lá para tudo que elas precisarem. Poder interpretar esse personagem sem tentar encontrar um modo de comprometer isso, e apenas permitindo que isso seja completamente verdadeiro, interpretar qualquer outro personagem humano, é difícil se comprometer sem mentir um pouco. Nós tentamos o nosso melhor, mas não necessariamente somos sucedidos do mesmo modo que ele é.

Para mim, como ator, eu aprendi a não temer criticas e criticar o que você vai fazer. Obviamente, esse é papel mais icônico que já interpretei como ator, e teria sido muito fácil me sentir pressionado ou sentir que eu deveria fazer isso de uma certa maneira para deixar as pessoas felizes. Eu acho que no final de tudo, eu, Greg [Berlanti] e Andrew [Kreisberg], nos sentimos muito confiantes com o que nós queríamos fazer e o que nós sentíamos que o fazia especial e seguimos com isso, e deu certo. Algumas pessoas não odiaram. Foi uma boa experiência como ator perceber que você pode fazer escolhas algumas vezes sem ter que pensar muito sobre o que as outras pessoas vão pensar sobre aquilo, se eles vão criticar, só tenha fé em sua visão e siga em frente.

Os Luthors são bem predominantes no final da temporada. Nós vamos ter um pouquinho do que o Clark sente por eles e sobre Kara tê-los em sua vida?

Você vai saber como o Clark se sente sobre muitas pessoas na vida de Kara nesse episódio, então os Luthors definitivamente entraram nessa lista, e eu tenho certeza que eles não ficarão de fora.

 Tradução e Adaptação – Equipe THBR

Fonte: Entertainment Weekly